As atividades de um campista ou aventureiro em geral são de grande movimentação e desgaste físico, ou ainda muita exposição ao sol, o que naturalmente faz o corpo suar e perder líquidos. Água é um elemento fundamental para manter seu corpo, e a falta dela pode trazer grandes danos. Entenda nesse artigo como proceder para que isso não venha a atrapalhar sua aventura.


 

A desidratação acontece quando seu corpo não está recebendo a quantidade de água necessária. Ela pode ser causada por perda excessiva de líquidos (principalmente durante a realização de atividades físicas intensas ou excesso de calor) ou mesmo pela falta de ingestão de água.

A desidratação é classificada como leve ou grave, dependendo da quantidade de líquido que o corpo perdeu ou que não foi reposto.

O que causa desidratação

Há várias situações que podem levar a um quadro de desidratação. Em caso de aventuras e acampamentos, os mais comuns são: suor excessivo, vômitos e diarreia (esses dois últimos causados principalmente pela ingestão de água e alimentos inadequados).

Sintomas de desidratação

Desidratação leve

Sentir sede ou perceber que a boca está seca é um sinal de uma desidratação leve. Mas, na fase inicial de desidratação, nem sempre a pessoa sente sede, por isso é importante também estar atento a outros sintomas, como dor de cabeça, tonturas ou falta de vontade de urinar.

Desidratação grave

Quando o nível de desidratação piora e se agrava, a pessoa fica confusa, irritadiça e sua boca fica extremamente seca. Outros sintomas são pressão baixa, freqüência cardíaca alta e falta de vontade de urinar por mais de oito horas, ou, ao ir ao banheiro, observar que a cor da urina está amarela escura ou até alaranjada. Em casos extremos, a pele se torna tão seca que, ao apertá-la, ela fica enrugada, a pessoa sente febre e começa a delirar. Em uma situação ainda mais grave, os rins (e outros órgãos) podem entrar em colapso e pode ocorrer perda de consciência, convulsões, coma e até a morte.

Tratamento da desidratação

A ingestão de água é geralmente suficiente para resolver a desidratação leve. É melhor ingerir quantidades pequenas de líquidos (usando uma colher de chá ou até mesmo uma gaze umedecida) do que dar goles grandes de uma vez só. Quando em uma situação de desidratação, a ingestão de uma grande quantidade de líquidos de uma só vez pode causar náusea e, assim, mais vômitos, agravando mais ainda a desidratação.

Além da ingestão de água, também é possível amenizar uma situação de desidratação com a ingestão de isotônicos (como Gatorade, Powerade etc.) que, além de água, possuem sais minerais e carboidratos e foram desenvolvidos especialmente para repor líquidos e sais minerais perdidos pelo suor durante a transpiração.

Soro caseiro e água de coco também são excelentes formas de repor líquidos. No entanto, uma observação muito importante sobre a água de coco é que, se ingerida em grande quantidade, pode levar o aventureiro a ter diarreia, já que ela também tem o poder laxante.

Fluidos intravenosos (soro hospitalar) e hospitalização são a melhor opção em caso de desidratação mais grave. Como sempre informamos em nossos artigos, é muito importante a busca médica, principalmente em casos mais graves, pois só uma pessoa habilitada poderá avaliar o real quadro clínico de uma pessoa com desidratação.

Mas o mais importante: se o aventureiro estiver em um local extremo ou isolado, já procure repor os líquidos aos primeiros sinais de desidratação, para que a situação não se agrave.

Como prevenir

– Mesmo sem sede, beba líquidos diariamente, ainda que seja em quantidades pequenas, principalmente se estiver fazendo atividades físicas. No mínimo, um copo por turno, se você não estiver fazendo uma atividade de grande intensidade. Já se você estiver fazendo um trekking ou uma travessia de longa distância, beba constantemente. Procure beber não menos que 1,5 litro por dia, se estiver realizando atividades físicas, ou em uma situação de calor, aumente essa quantidade.

– Pode-se levar uma garrafa de água e uma de isotônico ou água de coco e intercalar, bebendo um pouco de cada.

– Além da água, boa parte do líquido que necessitamos vem de alimentos. Sendo assim, pausas para um pequeno lanche, com frutas, por exemplo, também ajudam na prevenção da desidratação.

– Esteja sempre controlando a quantidade de água que carrega, para não acontecer de ela acabar no meio da aventura. Além disso, procure carregar sempre consigo uma garrafinha de água extra, para ser usada apenas em situação de emergência.


Receita de soro caseiro

Esta medida é para um copo de água e as colheradas são baseadas nas colheres de cafezinho e de sobremesa.

– 1 copo de água (200 ml)

– 1 colher de cafezinho de sal

– 2 colheres de sobremesa de açúcar


Atenção! Você curte nosso site e nosso trabalho? Curte as dicas e conhecimentos que produzimos? Então pedimos que você colabore fazendo uma pequena doação, o quanto você puder pagar... Essa é uma forma de manter nosso site funcionando. Qualquer valor para nós faz toda diferença para ajudar a manter o site no ar. Para doar apenas Clique no Botão abaixo!