Nós, campistas do Brasil, somos muitos e diversos, não pertencemos a um padrão. Gostamos de diferentes tipos de campings, de diferentes equipamentos e nem todos acampamos pelos mesmos motivos! Querer colocar todos dentro do mesmo quadrado é uma bobagem que em nada incentiva o movimento campista.


Nesse artigo, refletimos sobre esse tema. Não é um texto rápido e técnico; pelo contrário, é um pouco longo, fora do padrão (gostamos de quebrar padrões!). É uma reflexão com a qual você pode se identificar, ou pode repudiar, ou as duas coisas! Se você chegar até o final do texto, não deixe de colocar sua opinião nos comentários… Queremos saber o que você pensa! Boa leitura!


Mas por que tudo isso?

Desde que começamos o site FuiAcampar, estabelecemos muito claramente na nossa filosofia que incentivaríamos qualquer tipo de campismo, desde que respeitasse e preservasse a natureza e respeitasse a comunidade e os demais campistas.

Campismo, uma atividade ampla, de conceito simples.

Entendemos que existem diversos perfis de campistas, de equipamentos, de campings, e que isso faz do campismo uma atividade ampla e variada, mas de conceito simples. Acompanhe nosso pensamento para entender por que adotamos essa postura.

Administrando o site FuiAcampar, é comum passarmos por situações que tornam visíveis os diferentes públicos do campismo e a falta de compreensão entre eles. Por exemplo, ao postarmos a foto de uma barraca com uma infraestrutura mais completa, alguns campistas criticam essa forma de acampar. Ou, ao postarmos sobre um campista aventureiro acampando sozinho no meio do nada, algumas pessoas comentam que é um louco.

Em uma foto de um “acampamento familiar complexo” que postamos em nossa página no Facebook, foi feito o seguinte comentário: “Acampar é liberdade de ficar longe de tudo eletroeletrônico, é contato com a natureza! Imaginem o som de um liquidificador em contraste com o canto dos pássaros!! Não, isso não é acampar, não tem espírito de aventura. A pessoa tem que se despir dos hábitos da cidade ao acampar, entende? Este é o barato de acampar!”.

Talvez você se surpreenda, mas… Nós discordamos destas afirmações! Por quê? Porque esse é o “barato de acampar” para essa pessoa, é a forma como ela curte, mas não representa o que TODO o público campista sente. Para nós, essa é uma visão limitada e preconceituosa. O público campista é muito mais amplo e o conceito de acampar é muito mais simples, sem limitações sobre o que é e o que não é permitido.

Entendemos que acampar não exclui a presença de eletrônicos, por exemplo, principalmente se for acampar por muito tempo ou com crianças! A aventura pode estar em simplesmente sair do conforto do lar e montar a barraca longe da cidade, longe de casa, longe da rotina. Dependendo do dia a dia da pessoa, apenas dormir em uma barraca, em meio à natureza, já é uma grande aventura! E não achamos errado se essa aventura contar com um frigobar, um ventilador, uma cafeteira. Cada pessoa se afasta da rotina e da tecnologia o quanto estiver disposta. Dependendo do padrão de vida da pessoa e do conforto a que ela está acostumada, isso já pode ser um grande desafio. E não cabe a ninguém julgar o que é certo ou errado.

Para nós, o conceito de campismo é simples: sair da rotina e pernoitar em um camping ou local selvagem tendo a sua barraca, motorhome ou trailer como casa, respeitando o meio ambiente e demais campistas. Ponto.

Longe de nós querer definir o campismo; estamos apenas apresentando a nossa visão. Esse simples conceito abrange todos os tipos de campistas e ninguém é melhor ou pior que o outro pelo seu perfil, pela forma como acampa, por suas motivações, pelo local onde acampa ou pelos equipamentos que usa.


Diferentes perfis de campistas

Os diferentes perfis de campistas simplesmente refletem a diversidade que encontramos hoje em nossa sociedade. Não somos uma tribo onde todos são iguais, agem igual, pensam igual! Os campistas não podem ser padronizados. Nem todos gostam dos mesmos tipos de campings, dos mesmos equipamentos, e nem todos acampam pelos mesmos motivos! Somos muitos e diversos! O que temos em comum é a vontade de viajar para longe da nossa zona de conforto e conviver com a natureza.

Desde uma família que passa um mês acampando nas férias até um remador solitário que acampa em uma represa isolada, no meio do nada: mesmo com tantas diferenças, são dois exemplos de campistas! Apenas com perfis diferentes… E são muitos perfis!

Em quais perfis você se encaixa?

E como você vê os outros perfis de campistas?

Campista isolado

Sabemos que tem aquele campista que só acampa selvagem, em lugares isolados, longe de tudo e de todos. Aquele que quer o máximo de contato com a natureza e o mínimo com qualquer comunidade. Aquele que procura e conhece bons equipamentos.

Campista aventureiro

Tem também aquele que acampa porque essa é a melhor (ou única) forma de pernoitar em suas aventuras (fazendo trekking, remando, escalando, pedalando, etc.). São normalmente pessoas aventureiras, que estão preocupadas em investir em equipamento tecnológico, leve, compacto, fácil de carregar.

Campista natureza

Há quem acampe com os amigos, para curtir a parceria deles e vivenciar momentos de liberdade, em um ambiente longe de casa. Às vezes acampa em ambiente selvagem, às vezes em campings mesmo. Gosta de fazer trilha, mergulhar no mar, tomar banho de cachoeira e curtir a natureza.

Campista de verão

Ainda entre o público que acampa com a galera, tem aquele pessoal que consideramos os campistas de verão, pouco preocupados com bons equipamentos. Normalmente só acampam na alta temporada e buscam campings com agito e badalação.

Campista econômico

Há ainda aquelas pessoas que usam os campings como forma de hospedagem mais barata para conhecer uma cidade ou destinos turísticos, geralmente usando equipamentos mais simples e um pouco menos ligado ao contato com a natureza.

Campista familiar – simples

Tem também aqueles que chamaríamos de campistas de família simples: aquele casal que teve um filho e quer continuar acampando, mas não quer carregar muita coisa e criar uma mega estrutura. Geralmente acampam em campings com uma boa estrutura e usam bons equipamentos.

Campista familiar – complexo

Mas dentro do perfil familiar também tem aquela família com uma ou mais crianças que sai inteira para acampar, incluindo cachorro e papagaio. Procuram equipamentos grandes, variados e de qualidade. Fazem do camping sua “casa no campo” ou “casa na praia”, com mesa dobrável, armário expansível, frigobar, grill, churrasqueira, gazebos.

Campista caravanista

Nesse perfil, encontra-se o pessoal que acampa com trailer e motorhome, onde levam uma casa inteira. Muitas vezes são famílias ou casais da melhor idade que querem aproveitar a vida em contato com a natureza, mas sem abrir mão de algum conforto. Às vezes passam longos períodos acampando, geralmente em campings que possuem uma boa estrutura.

E não é só isso! Tem ainda todos os campistas que são um mix entre cada um desses!


Mix e troca-troca de Perfis

O que acontece também é que muitas pessoas felizmente se enquadram em vários perfis, ou vão mudando ao longo da vida. Existe uma evolução natural ao longo de uma vida de acampamentos! Essas pessoas que acampam por mais tempo costumam ter um olhar mais compreensivo sobre os outro tipos de campistas.

Dá para dizer inclusive que existem alguns fatores que mudam a forma de as pessoas acamparem. O principal deles é quando uma ou mais crianças começam a fazer parte do acampamento. Crianças exigem uma estrutura mais complexa, principalmente se são pequenas. Outra coisa que altera a forma de acampar é o tempo de acampamento: dependendo do local, se quiser acampar por 15 dias, vai precisar de uma estrutura muito diferente do que aquela pessoa que faz apenas escapadas de final de semana ou feriadão. Por fim, vale comentar que a idade também traz consigo a necessidade de algum conforto. Um casal aposentado pode curtir tranquilamente pegar o carro e ir acampar, em meio à natureza, curtindo a maior paz, sem querer passar qualquer perrengue.

Tá aí mais uma coisa que vale ressaltar: acampar não é necessariamente passar perrengue. Até pode ser, mas não precisa ser.Tudo depende de qual sua motivação para acampar e também em qual tipo de local você curte acampar.


Vale a pena bater nessa tecla!

Quem esteve na nossa oficina na Adventure Sports Fair em 2013 já ouviu esse discurso, mas agora, um ano depois, achamos necessário novamente retomar esse assunto. Queremos bater nessa tecla e trazer essa reflexão para um público mais amplo, para que, quem sabe, as pessoas possam ser mais compreensivas umas com as outras. Quem sabe as pessoas possam olhar menos apenas para seu umbigo e sua forma de acampar e pudessem ver o campismo com um olhar mais amplo, que abrange muito mais que uma barraca e um camping!

Somos (sim, somos, porque nos incluímos entre os campistas!) pessoas de todo tipo, classe, sexo, idade, mas temos algo em comum: a paixão por sair da rotina, abandonar o lar, colocar o pé no chão e dormir ouvindo os sons da natureza!

Sabemos que aqui nessa reflexão trazemos algumas afirmações que podem ser polêmicas. Mas elas fazem parte do amplo entendimento que temos sobre quem são os atores e os cenários dentro do campismo no Brasil hoje. Se você concorda, discorda ou quer opinar, deixe seu comentário!


Obs 1: Entre para o nosso CANAL do TELEGRAM ou para o nosso GRUPO DO WHATSAPP e receba notificação de tudo que postamos aqui no site.

Obs 2: Ajude a manter esse site funcionando! Apoie financeiramente o FuiAcampar.

Luiza Campello

Porto-alegrense, mochileira, campista e formada em turismo. Um dia ela resolveu unir todas suas paixões: natureza, viagens, campismo, biologia, geologia, turismo e se tornou co-fundadora deste site.