Local da história: Pedra da Tartaruga – Alto Quirirí

Data da história: 13/07/2013

Enviada por: Sofia Tedesco

No dia 13 de julho de 2013, o grupo Cachorro do Mato, do qual eu faço parte, realizou um evento na Pedra da Tartaruga – Alto Quirirí (SC). Foi o meu primeiro acampamento com o grupo, uma experiência única e maravilhosa. Mesmo fazendo parte do escotismo há 5 anos, nunca tinha feito uma atividade assim.

Marcamos o local de encontro no Pórtico de Joinville-SC às 6h30 para poder sair às 7h. Saímos em três carros no total de 12 pessoas. Fomos até os Campos do Quirirí para começar a nossa aventura. Fizemos a nossa fotinho de início de jornada para marcar o momento e partimos; foram 5 km andando com a mochila nas costas.

A paisagem era linda, o terreno era só capim, capim alto, com muitos obstáculos escondidos e muito vento. Depois de um tempo, paramos numa fonte de água para almoçar e descansar. Junto conosco estava um grupo de Desbravadores, cujo líder fez uma orientação de sobrevivência. Com essa parada, acabamos nos atrasando, mas seguimos normalmente.

Chegamos na Pedra da Tartaruga às 16h. Foi maravilhoso, alguns subiram na pedra, já outros estavam muito cansados e partiram logo para montar o acampamento, mas lógico que eu fui subir. Super alto, super vento e uma SUPER VISTA!!! Era possível ver algumas cidades lá de cima, incluindo Joinville.

Descemos a pedra e fomos montar nossas barracas. Ao anoitecer, tivemos uma orientação de astronomia de um membro do Cachorro do Mato. Foi fantástico, o céu estava cheio de estrelas, conseguimos ver as constelações de Escorpião, Libra, Sagitário, Cruzeiro do Sul e a Mosca. Eu nunca tinha visto o céu tão estrelado e iluminado como naquela noite, foi sem dúvida muito perfeito.

Instantes depois, fomos todos subir a pedra para ver as luzes da cidade, muito lindo, apesar do frio cortante. Descemos, alguns ficaram conversando embaixo da tenda construída, e eu e alguns membro fomos jogar Uno na minha barraca, que era a maior. Foi um momento de descontração e muita risada, mas logo o cansaço foi batendo e as pálpebras já não aguentavam mais e fomos todos dormir.

No dia seguinte, acordamos às 5h30 para pegar o nascer do sol, foi espetacular, tiramos muitas fotos e partimos para a trilha. Foi uma ótima jornada, apesar de alguns tombos durante o percurso, mas isso faz parte. No final da trilha às 14h, nos despedimos, pegamos o carro e seguimos estrada abaixo, porém, um carro estava meio sem freio, tivemos que ficar como carro de apoio e o terceiro carro ficou atrás até cada um seguir seu caminho. Durante a viagem, muitas risadas, conversas jogadas fora e música de fundo, e quando a gente menos esperava, passou um gavião na frente do carro com uma cobra em suas garras que tinha acabado de apanhar, foi uma cena inédita!

Foi um super desafio, adorei muito ter participado e estou cada vez mais feliz de ter entrado nesse grupo que adoro tanto.


Atenção! Você curte nosso site e nosso trabalho? Curte as dicas e conhecimentos que produzimos? Então pedimos que você colabore fazendo uma pequena doação, o quanto você puder pagar... Essa é uma forma de manter nosso site funcionando. Qualquer valor para nós faz toda diferença para ajudar a manter o site no ar. Para doar apenas Clique no Botão abaixo!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTrilha no Morro do Forno – Por Maurício Ariza
Próximo artigoIglus de vidro para ver a Aurora Boreal
Perfil institucional da Equipe FuiAcampar que mantém esse portal e busca fazer dele um site referencial em Campismo no Brasil. O objetivo é estimular o movimento campista e fornecer informações confiáveis, incentivando a descoberta de novos destinos em contato sustentável com a natureza.