Local da história: Alto Caparaó / MG, Pico da Bandeira

Enviada por:  Evanildo dos Santos

Bom pessoal, a minha história é muito interessante. Eu, desde pequeno, sonhava em ser um aventureiro e, na medida que fui crescendo, o gosto pela natureza me fez estar mais perto desse sonho. Então sempre arrumava um jeito de fazer uma cabana com as cobertas de cama cercando o meu beliche. Era muito legal, porque eu imaginava estar numa floresta acampado, e foi assim, crescendo e buscando meu sonho, fazendo retiros de igreja, saindo com os amigos, acampando por aí… Mas o sonho mesmo só veio a se concretizar no ano de 2012, quando conheci uma equipe de aventureiros e me deu essa oportunidade de realizar este sonho. Foi aí que eu fiz um ecoturismo com acampamento para o Alto Caparaó, em Minas Gerais, e me apaixonei pela cidade e pela montanha, que é o Pico da Bandeira, o 3° maior do Brasil. Tive várias experiências por lá, e decidi voltar este ano pelo lado de Minas Gerais, já que no ano de 2012 eu havia ido pelo lado do Espírito Santo. Portanto neste último dia, 30/06/2013, eu voltei lá e decidi levar meu sobrinho comigo, que não tem nada a ver com ele este negócio de acampar, ele gosta mais de  futebol. Mas enfim, ele decidiu ir comigo. Bom, então fomos e ficamos lá 3 dias, um final de semana, e assim que chegamos fomos armar o acampamento. Meu sobrinho surpreso indagou: tio, a gente vai ficar aqui no meio do nada? Eu disse: claro rapá! E então passamos aquela noite fria e silenciosa, mas agradável. E na madrugada seguinte, antes de atacarmos o cume, meu sobrinho ficou maravilhado com o céu, de tão estrelado que estava, e uma lua linda. Ele nunca tinha visto as estrela tão próximas, e ficou mais animado com a subida ao topo do Pico da Bandeira. Mas quando eu disse que era uma noite mágica, foi justamente aí nessa ocasião, pois eu estava muito preocupado com meu sobrinho achando que ele não conseguiria. Eu coloquei mais equipamento de frio nele do que em mim, pois achava que ele não iria suportar os -5 graus que marcavam, mas eu acho que as estrelas tão próximas dele, o céu tão perto, deram muita força para ele continuar… E me encheu de orgulho. Então subimos naquela madrugada gelada para atacar o cume, escalamos 7 km, mais de 4 horas de caminhada, e para minha surpresa, meu sobrinho conquistou o cume, e ficou esbanjando saúde. E de quebra ajudou uma garota a continuar. Ele tem apenas 16 anos, mas foi um desbravador, junto comigo. Portanto pra mim foi uma noite mágica, onde o poder das estrelas e da lua fez com que meu sobrinho contemplasse o nascer do sol a mais de 2800 metros de altitude, e eu pude realizar meu sonho mais uma vez, e não pretendo parar por aqui…


Atenção! Você curte nosso site e nosso trabalho? Curte as dicas e conhecimentos que produzimos? Então pedimos que você colabore fazendo uma doação de R$15 (ou outros valores) e nos ajude a manter o site funcionando e com novos artigos! Pense...  R$15 é menos que a diária de um camping e colaborando aqui você sempre terá aqui informações para continuar acampando por anos e anos! É barato e super simples e para nós faz toda diferença. Para doar apenas Clique no Botão abaixo!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAcampando pelo atalho legal – por Willy Barros
Próximo artigoCamping Tio Gato
Perfil institucional da Equipe FuiAcampar que mantém esse portal e busca fazer dele um site referencial em Campismo no Brasil. O objetivo é estimular o movimento campista e fornecer informações confiáveis, incentivando a descoberta de novos destinos em contato sustentável com a natureza.