Série Barracas Pequenas: Um dos objetivos do FuiAcampar para o ano de 2013 é fazer uma série de reviews sobre barracas pequenas, para uma ou duas pessoas. O objetivo é auxiliar os aventureiros na escolha de equipamentos de acordo com o seu perfil. Informamos sobre as características e funcionalidades de cada uma, diferenciando barracas técnicas de barracas generalistas, e indicamos as melhores opções para trekkings, campings selvagens ou estruturados.

A barraca Bivak I, da Trilhas & Rumos, está incluída nesse grupo de barracas. Além do uso e do teste pela Equipe FuiAcampar, para a elaboração desse review contamos com a contribuição do Glauco Manske, do blog Mochilando sem Fronteiras, que possui esse modelo de barraca há mais de 4 anos.

A Bivak possui características muito específicas, para quem busca uma barraca extremamente pequena e leve. Por ser uma barraca muito pequena (especialmente baixa), seu uso é indicado quase que exclusivamente para trekking.

Confira abaixo as características mais detalhadas e as nossas impressões sobre diversos aspectos:


Características

Estrutura: A Bivak é uma barraca tubular, com sua estrutura formada por duas varetas paralelas, uma maior que a outra, dando a ela um formato aerodinâmico. É muito simples e fácil de montar.

Assim como as demais barracas tubulares, ela não é autoportante, ou seja, ela não fica em pé (montada) se não estiver com os espeques devidamente colocados. Isso faz com que ela não possa ser armada sobre um piso de cimento ou rocha, limitando seu uso para apenas locais com terra, grama ou areia.

A barraca possui quarto e sobreteto, que cobre todo o quarto, além de um pequeno avancê em cada uma das laterais.

Tamanho: O quarto da barraca possui 2,45 m de comprimento e 92 cm de largura na parte mais larga (ombros).

A barraca é apenas para uma pessoa e praticamente nada mais.

Se você for uma pessoa grande, não vai caber você mais uma mochila – a não ser que sua mochila não seja muito grande e não haja problemas em colocar as coisas do lado de fora, no avancê.

Se você for uma pessoa com estatura mediana, caberá uma mochila de ataque junto e eventualmente uma cargueira pequena.

Se você for uma pessoa baixa, daí fica mais tranquilo.

altura da barraca é de apenas 80 cm, o que significa que uma pessoa adulta não consegue ficar sentada dentro dela. É ruim para trocar de roupa, por exemplo. O espaço interno é realmente pequeno, ideal apenas para a pessoa dormir. Se você estiver com ela e pegar muita chuva, por exemplo, pode ser muito desconfortável o fato de que você não consegue sequer ficar sentado dentro dela.

Resistência: O formato de tubular dá a ela uma boa resistência para ventos, se estiver bem fixada ao chão, obviamente. A barraca vem com as costuras seladas e possui uma coluna de água de 2000 mm, o que dá ótima resistência para chuvas em geral no clima brasileiro, inclusive chuvas mais duradouras ou temporais.

As varetas são de alumínio, ou seja, mais leves e mais resistentes que as varetas de fibra. Os espeques também são de alumínio, mas são menos resistentes que os espeques de aço – na verdade achamos bastante frágeis, pois bastou um solo um pouco mais duro para já entortar alguns deles.

Peso: A Bivak é uma das barracas mais leves à venda no mercado brasileiro. A Trilhas & Rumos divulga seu peso como sendo 1,7 kg; no entanto pesamos ela e o peso total, na embalagem, com tudo dentro, foi de 1,5 kg. Um peso adequado para cicloturismo ou trekking, para colocá-la na mochila e carregar por dias.

Volume: A embalagem possui 11 x 11 x 48 cm. É bastante compacta, dá para facilmente ser acoplada à mochila ou à bike, apesar de que, para trekkings, sempre é mais recomendável carregar tudo dentro da mochila.


Facilidades

Quarto: Nas laterais, o tecido é em tela de mosquiteiro, facilitando a circulação de ar entre a parte interna e o sobreteto e permitindo que, estando dentro do quarto, a pessoa possa olhar aquilo que está nas laterais, dentro do avancê.

Porta: A porta abre em uma das laterais da barraca. No sobreteto, ela tem uma regulagem para abrir toda a lateral ou apenas uma parte.

Avancê: Há um pequeno avancê, em cada uma das laterais. Em teoria, quando a barraca já está devidamente montada, só se tem acesso a um dos avancês: o que fica na porta. No entanto, devido ao pequeno tamanho da barraca, verificamos que é bastante útil utilizar também o avancê que fica do lado oposto à porta para armazenar alguma coisa que não precise ficar dentro do quarto. No entanto, para ter acesso a esse espaço, é preciso tirar e colocar o espeque na lateral. O ideal seria que o quarto tivesse fecho nas duas laterais, assim um deles daria acesso à porta de saída e o outro a um “avancê de armazenagem”.

Janela: Há apenas duas pequenas janelas de respiração, uma na “frente” e outra na lateral oposta à porta. Ambas são muito pequenas e, quando fica muito frio (abaixo de 10°C ou 15°C), elas não dão conta de fazer a troca do ar, e o sobreteto da barraca começa a ficar molhado na parte interna. Isso acontece pois, em uma situação de frio, como o espaço interno dela é muito pequeno, o calor do corpo rapidamente esquenta o ambiente interno. 

Extensores (cordinhas): Na parte da frente da barraca, há local para amarrar duas cordinhas. Elas têm duas funções: manter a janela aberta e ajudar a manter o sobreteto esticado, evitando que, em caso de chuva, a água empoce entre as duas varetas. É importante manter esses extensores fixados e bem esticados.

Bolsos: Não há nenhum bolso fixo na parte interna do quarto. Há apenas um bolso removível que poder ser encaixado no teto da barraca. Mas, ao colocá-lo ali, diminui ainda mais a altura da parte mais alta do quarto.


Galeria de Fotos

<
>

Vídeo

 


Avaliação e Informações

Pontos positivos principais: A barraca é muito leve, simples e fácil de montar.

Pontos negativos principais: É muito baixa e as janelas de ventilação são pouco eficientes em um clima mais frio.

Recomendação de uso:

*Entenda aqui o que consideramos como diferencial entre cada tipo de acampamento (trekking, selvagem e estruturado).


Dados do Produto e Informações Técnicas

Preço: R$ 438 (no site da Trilhas & Rumos)
Marca: Trilhas & Rumos (brasileira)
Origem: Produto importado
Capacidade: 1 Pessoa
Comprimento do quarto: 2,45 m
Largura do quarto: 92 cm (na parte mais larga)
Altura do quarto: 70 cm
Peso: 1,5 kg
Tamanho da embalagem: 11 X 11 X 48 cm
Costuras: Seladas
Coluna de água no sobreteto:  2.000 mm
Coluna de água no piso:  4.000 mm
Material das varetas: Alumínio
Material dos espeques: Alumínio
Material do sobreteto: Poliéster 75D/191T

Esse produto foi cedido pela Marca Trilhas e Rumos, mas não representa um Post Patrocinado já que explicitamos aqui nossa mais genuína opinião sobre o produto, sem qualquer influência da marca. Saiba mais sobre nossas Políticas de Reviews.


Quer comprar? Veja as lojas parceiras:

Orientista
– Loja Alta Montanha


Atenção! Você curte nosso site e nosso trabalho? Curte as dicas e conhecimentos que produzimos? Então pedimos que você colabore fazendo uma doação de R$15 (ou outros valores) e nos ajude a manter o site funcionando e com novos artigos! Pense...  R$15 é menos que a diária de um camping e colaborando aqui você sempre terá aqui informações para continuar acampando por anos e anos! É barato e super simples e para nós faz toda diferença. Para doar apenas Clique no Botão abaixo!

  • Soninha

    Dúvida: O peso de 1,5kg foi pesado por vocês (igual fizeram com a Minipack? Este peso considera tudo (tipo espeques, varets e etc?
    Valeu!

  • cintia ramos

    Olá! Primeiro, adoro o site de vcs! Com a ajuda dele comprei uma Everest, faço trilha e gosto bastante dela. Porém, quero fazer o W, cerca de 05 dias, em dezembro, e como vou carregar, uma barraca mais leve faria diferença. Li que a Nepal é a mais indicada, mas está com o mesmo peso da minha Everest! Li vários reviews, e pelo que vi esta Bivak é a mais leve indicada para varios dias de trekking. Gostaria de saber a opinião de vcs, é isso mesmo? Considerando que em dezembro a média lá 8 graus, chove e venta bastante, e que ficarei usando por 5 dias, a Bivak seria a mais indicada? Pensando q acho q se for pra levar uma barraca mais pesada, acho q fico com a minha Everest, que apesar das varetas serem de fibra e não indicadas pra frio extremo, mas li que não faz esse frio todo lá nesta época. Ou to enganada?

    • Olá Cintia,
      Eu ainda não fui para TDP, sei que venta bastante, mas acho que nessa época o frio é bem tolerável.
      Atualmente a Nepal é mais pesada que a Everest! A Bivak é a mais leve que eu conheço, mas ela tem o ponto negativo, que é muito baixa e você não conseguirá ficar sentada, se chover muito e você tiver que ficar dentro da barraca, vai ser bem desconfortável.
      Outro modelo que acaba de chegar no Brasil é a Cloud Up, da NatureHike. Ela tem 1,8kg, pode ser uma barraca ótima para esse tipo de uso, mas ainda não testamos ela na prática. Já estamos providenciando uma, e em breve faremos um review, mas não posso garantir quando será publicado. Mas vale considerar! Dê uma olhada em:
      https://lojaam.com.br/barraca-naturehike-cloud-up-2.html?cmid=c0ZEVGpmQkZMZDQ9&afid=VHhnb2psZUo3MG89&ats=STd2eWRyYXhUS1k9
      Abraços,

      • cintia ramos

        Obrigada!

  • EuTenhoMaisOQueFazer

    Olá, tudo bem?
    Eu tenho uma Bivak 1 e gostei bastante para meu uso, que são trilhas longas e pesadas.
    Porém eu tenho uma dúvida, nos componentes dela vem um “canudinho” de metal e eu não encontrei a utilidade dele e nem onde ele vai na montagem da barra, inclusive ele esta na foto ai que vocês tiraram. Poderia me dizer em que parte da montagem que ele é inserido?
    Obrigado e parabéns pelo site.

    • Olá,
      Esse é um tubo de reparo, que é para ser usado caso alguma vareta venha a ser quebrada. Você insere ele no ponto quebrado. É uma solução temporária.
      Dê uma lida em: http://fuiacampar.com.br/tudo-sobre-as-varetas-da-barraca-de-camping/
      Ali mostramos um pouco mais.
      Abraços,

      • EuTenhoMaisOQueFazer

        Bom dia Luiza,
        Obrigado pela resposta rápida, fiquei até mais tranquilo , porque sempre que monto ela eu penso: “Bom, parou de pé” hehehe e como a barraca não é auto portante eu ficava preocupado no que aquele tubo se encaixava.