Uma reflexão sobre os valores das diárias nos campings.

Esse post e essa reflexão nasceram a partir de uma reclamação de um amigo, sobre o preço de um camping que ele queria acampar. Ele comentou algo como “Eu só quero botar a barraca lá uma noite, mais nada, só vou gastar um tiquinho de luz e de água.” Só que na verdade não é bem assim…

Os custos na prática

Precisamos procurar nos colocar no local do proprietário/administrador do camping para termos um pouco mais de consciência do quanto custa acampar, na prática.

Vale começar tentando entender quais são os custos do camping! Por exemplo: Se o camping possui é um terreno alugado, ele tem que pagar um aluguel todo santo mês, mesmo que ninguém acampe. Se o camping possui uma piscina, ele precisa cuidar e fazer manutenção dela todos os dias, não só quando tem alguém acampando. Se o camping possui tem uma área de grama, ele vai ter que estar sempre mantendo a grama cortada. Se o camping tem muitas árvores ele precisa estar sempre varrendo as folhas do chão.

Ninguém merece aquela sensação de chegar em um camping com a grama mais parecendo um mato! Não dá vontade de pagar a diária por um ambiente abandonado. Ou seja você paga não só pela diária, mas sim para que o camping seja mantido 100% perfeito, para a hora que você resolver chegar lá! Você paga o camping para ter uma piscina limpa todos os dias, uma grama cortada todos os dias, um terreno sempre pronto para acampar, e não só aquela água e luz que vai consumir lá, na hora que estiver acampando.

Isso são apenas alguns exemplos! Não precisa ser administrador para saber o que é custo fixo. Qualquer empresa e qualquer camping tem um custo fixo, que são valores que ele tem que pagar, vá ou não vá, alguém acampar lá. Esse valor pode ser baixo ou não, dependendo da estrutura do local.

E a tal sazonalidade semanal e anual?

Agora, imagine também, que boa parte do ano os campings somente recebem campistas no final de semana. Se o mês em geral tem apenas 4 finais de semana, a realidade de muitos campings fora da alta temporada é que, em vez de ter 3o dias para ganhar dinheiro com as diárias, a maioria consegue apenas ter 8 dias de lucro no mês! Se em um final se semana chove, já não aparece muita gente… Então imagina que, em um mês, você tem 6 dias para conseguir dinheiro suficiente para pagar todo seu custo fixo e ainda ter algum lucro! Parece difícil, né?

Mas daí vem a temporada de verão, e de repente, os campings ficam lotados, mais caros e muita gente indignada com os valores… mas apenas pense o seguinte: talvez aquele camping (dependendo da localização dele) precise, só no verão, tirar um valor suficiente para se sustentar aberto o resto do ano (ou boa parte do ano…).

Isso faz com que, para manter o camping muitos proprietários precisem usar a criatividade e fazer outras atividades paralelas, que gerem mais fonte de renda. E em algumas ocasiões o Camping em si é que acaba sendo uma fonte de renda complementar.

O desafio é grande, gigante… e não é a toa que muitos campings não conseguem se manter.

Meu preço, meu público

E calma lá com o andor, que também nem sempre o valor cobrado está relacionado apenas com a estrutura do local. Há campings que cobram um preço um pouco mais alto com objetivo de segmentar o público, o que é uma estratégia justificável e super compreensiva se o proprietário tem interesse em selecionar seu público procurando atrair campistas com um poder monetário um pouco maior.

Isso acontece ao mesmo tempo que campings que cobram uma diária abaixo dos demais, algumas vezes podem estar atraindo um público menos campista (e mais que busca apenas uma hospedagem barata). Bom, também é uma estratégia!

Também acontece, em algumas regiões de muita procura e muitos campings de todos subirem o valor e cobrarem um pouco mais do que condiz com estrutura. Quando todos se juntam e acordam um valor base, fica complicado fugir do valor. É a lei do mercado… O que é bom e ruim ao mesmo tempo… consegue avaliar porque?

E os preços?

Para quem está começando a acampar e quer avaliar os valores, vale comentar que a média das diárias em um camping no Brasil, atualmente, fica na faixa de R$35,00.

Mas você encontra campings por R$10 ou até por R$90!

Atualmente temos a seguinte classificação de valores dos campings no OndeAcampar:
$ – Até R$ 20 (20% dos campings*)
$$ – De R$ 21 a 40 (70% dos campings*)
$$$ – Mais de 41 (10 % dos campings*)

* Esse percentual é o valor médio da faixa de valor dos campings cadastrados no OndeAcampar em setembro de 2016.

Enfim, para finalizar…

Cada camping cobra aquilo que acha justo para si, para seu público, para seu contexto. E mesmo que você a princípio não ache justo pagar R$ 35,00 para acampar, vale, antes de julgar ou criticar, fazer uma avaliação um pouco mais completa sobre a realidade e o contexto que o camping está inserido.

Sabemos que alguns campings abusam do valor, colocando preços acima dos serviços e estrutura que oferecem e daí cabe a nós com campistas, questionar e até denunciar. Pagar caro por um camping abandonado, que não oferece espaço adequado, ou que não trata bem os campistas, isso precisa ser combatido por todos nós, como clientes!

Bom… não estamos aqui para julgar ninguém, nem campistas nem proprietários de campings! Queremos apenas provocar essa reflexão, para que ninguém deixe de acampar porque acha caro ou não entende os valores. Cada pessoa que deixa de acampar, um camping deixa de ganhar e isso enfraquece todo o setor. :/

Se você tem outras ideias sobre esse assunto, sinta-se livre a complementar essa reflexão pelos comentários abaixo!
Obrigada!


COMPARTILHAR
Porto-alegrense, mochileira, campista e formada em turismo. Um dia ela resolveu unir todas suas paixões: natureza, viagens, campismo, biologia, geologia, turismo e se tornou co-fundadora deste site.