Quando acampamos ou realizamos alguma atividade ao ar livre, estamos sempre à mercê das condições climáticas. Frio, vento e chuva nem sempre são aliados dos aventureiros. Em situações de frio extremo, a temperatura do corpo pode acabar caindo e causando um quadro de hipotermia. Confira neste artigo os níveis de hipotermia e o que fazer na hora do aperto.


A hipotermia ocorre quando a temperatura do corpo cai abaixo de 35ºC. Mesmo no Brasil, onde não temos um clima de frio extremo, isso pode acontecer em locais mais altos, e principalmente na Região Sul, no período do inverno. Quando o frio intenso está acompanhado por vento e chuva, a probabilidade de o corpo entrar em estado de hipotermia é maior.

Além disso, a falta de preparo físico, a fadiga, a má alimentação e a desidratação são agravantes que aumentam o risco desse problema.

Tipos de hipotermia

O tipo mais perigoso é aquele chamado de Hipotermia Aguda, situação na qual há uma queda brusca na temperatura corporal em um curto período de tempo (em segundos ou minutos). Isso pode acontecer, por exemplo, quando a pessoa cai (ou entra) em uma água abaixo de 5ºC.

No entanto, é mais comum o tipo de hipotermia considerada Subaguda, que ocorre quando, devido ao clima frio, a temperatura corporal vai diminuindo gradualmente.

Fases e sintomas da hipotermia

Os sintomas de hipotermia variam de acordo com a sua gravidade. À medida que a temperatura cai, a situação vai ficando mais perigosa. Aos primeiros sinais de hipotermia, pegue o termômetro que está no seu Kit de Primeiros Socorros e verifique com qual temperatura a vítima se encontra.

Leve: De 35°C a 33°C – A vítima começa a sentir muito frio. Além disso, pode-se verificar sinais de cansaço, tremores, irritação, calafrios e esfriamento da pele. Ainda nessa fase, pode acontecer de diminuir a atividade motora, as extremidades ficarem arroxeadas (ou cinzentas) e a pessoa pode ficar com confusão mental. Quando ainda está bastante leve, a hipotermia pode ser confundida com cansaço extremo e acabar não sendo diagnosticada. Por isso, é importante ter um termômetro para medir a temperatura corporal.

Moderada: De 33°C a 30°C – Nessa fase, os tremores se tornam intensos e a pessoa começa a perder a coordenação motora. Pode haver ainda mudanças no humor da vítima, que pode se tornar agressiva, depressiva ou ainda perder a autocrítica. Em estado mais avançado, a frequência cardíaca diminui, os tremores começam a desaparecer e a pessoa tende a ficar muito sonolenta.

Grave: Menos de 30°C – Nessa situação, os calafrios cessam, os músculos param de responder, as pupilas se dilatam e os batimentos cardíacos se tornam quase imperceptíveis. A pessoa fica exausta e pode perder a consciência e entrar em estado de coma. Se a vítima não for levada imediatamente para um atendimento de emergência, ela poderá morrer.


Tratamento para hipotermia

Mantenha a pessoa seca: Se a pessoa estiver molhada, a primeira coisa a fazer é tirar a roupa úmida ou molhada e vestir a pessoa com uma roupa seca.

Aqueça o máximo possível: Agasalhe a pessoa o máximo possível. Pode ser com roupas, com um saco de dormir (ou mais de um), cobertores, ou ainda com manta térmica de alumínio. Outra dica para aquecer a pessoa é esquentar água e colocar em um recipiente, como um squeeze, cantil ou garrafa pet, e colocar isso nas axilas e virilha, que são os locais onde se encontram as maiores artérias do corpo.

– Manter próximo a uma fonte de calor: Se tiver uma fonte de calor, como uma fogueira, coloque a vítima próximo a ela.

– Dê bebidas quentes: Para auxiliar a recuperação da temperatura corporal normal, se possível dê líquidos quentes para a vítima, como chocolate quente, leite quente, chá ou até mesmo água quente.

– Monitore a vítima: Fique vigiando as funções vitais como o batimento cardíaco e a temperatura.

– Não deixe a pessoa dormir: Jamais deixe a vitima dormir, já que a hipotermia é chamada também de morte silenciosa. Quando está em seu estado terminal, com a diminuição das suas funções vitais, a vítima tende a adormecer e vir ao óbito.

Dependendo da intensidade da hipotermia, ela pode atingir o sistema imunológico e ainda causar algum problema cerebral. Mesmo que a vítima pareça reabilitada, é importante levá-la ao hospital para se certificar  de que não houve alguma lesão permanente.


Como evitar hipotermia

A hipotermia não é um acidente e pode comumente ser evitada. Para isso, é importante saber o que fazer para manter o corpo seco e aquecido em situações de frio extremo. Confere algumas dicas abaixo, pois como dizia nossa vó: “melhor prevenir que remediar”.

Mantenha o corpo aquecido

Saber como vestir-se para manter o corpo aquecido é fundamental se você pretende encarar aventuras em situações de frio. Nunca subestime o frio, especialmente em locais com altitude ou durante o inverno, na Região Sul do Brasil. Vista-se em camadas, utilizando uma segunda pele, fleece e um casaco grosso (ou anorak) por cima. Se seu casaco não for impermeável, jamais esqueça uma capa de chuva ou um outro casaco impermeável. Outra dica fundamental é manter as extremidades aquecidas: não dispense gorros, luvas e meias de lã. São utensílios essenciais em situações de frio.

Tenha sempre roupas secas

Como vimos, o tipo de hipotermia mais grave é aquele que acontece quando a pessoa está com a roupa molhada. Fica aí a importante dica de sempre ter uma muda de roupa seca e quente para esse tipo de emergência. Se você não usa uma capa de chuva na mochila, procure alguma outra forma de, em caso de chuva, manter suas roupas secas. Uma dica é utilizar sacos plásticos para embalar as roupas dentro da mochila. Em um momento de hipotermia, se estiver com a roupa molhada e sem uma roupa seca para colocar, você ficará em uma situação realmente séria.

Manta térmica de alumínio

Se você vai encarar situações de frio extremo, encare uma manta térmica como um item indispensável, que pode ser adicionado ao Kit de Primeiros Socorros. As mantas térmicas são equipamentos pequenos, leves, feitos exatamente para manter a vítima aquecida em uma situação de emergência. Elas são facilmente encontradas em lojas que vendem artigos para camping e aventuras.


Atenção! Você curte nosso site e nosso trabalho? Curte as dicas e conhecimentos que produzimos? Então pedimos que você colabore fazendo uma doação de R$15 (ou outros valores) e nos ajude a manter o site funcionando e com novos artigos! Pense...  R$15 é menos que a diária de um camping e colaborando aqui você sempre terá aqui informações para continuar acampando por anos e anos! É barato e super simples e para nós faz toda diferença. Para doar apenas Clique no Botão abaixo!