Quando se está viajando ou acampando, o cuidado com os pés deve ser redobrado, já que dependemos deles para nosso deslocamento para as aventuras em geral. Uma situação de bolhas nos pés pode acontecer por diversos motivos e, quanto antes o problema for identificado, mais fácil ser tratado. Veja nesse artigo como evitar as bolhas e o que fazer em cada tipo de situação.


Bolhas são ferimentos que se formam na pele quando ela sofre algum tipo de atrito que provoque um descolamento entre a epiderme e a derme.

A bolha inicia com o simples descolamento da pele e pode evoluir para uma bolha com a formação de líquidos na sua parte interna, ou ainda para uma situação com sangramento. Nesse artigo, primeiramente vamos dar dicas para evitar a formação das bolhas e, caso isso não seja possível, na sequência estão dicas de primeiros socorros para saber o que fazer dependendo da gravidade da situação da bolha.

Como prevenir bolhas nos pés

Existem dois fatores que são os principais causadores de bolhas: o atrito e o suor. Você pode ter uma bolha simplesmente porque a costura da meia ficou em cima do dedinho, ou porque entrou um pouco de areia no calçado. Mas se a pele estiver úmida, a tendência é que a bolha se forme mais facilmente.

Evite o atrito

O atrito acontece comumente em áreas onde há um osso saliente ou nos dedos. É preciso evitar o atrito entre os próprios dedos, ou entre a meia e o pé, ou o causado por um ponto de contato apertado do calçado. Confere abaixo as dicas para colocar em prática:

– Use mais de uma meia, uma delas bem grudada ao pé: dessa forma, o atrito que ocorreria entre a meia e o pé será apenas entre as meias.

– Use meias para trekking, acolchoadas nas partes de maior atrito do pé.

– Use meias de tamanho adequado ao seu pé, jamais meias grandes demais.

– Nunca realize uma atividade com um calçado novo. O ideal é usá-lo várias vezes antes de levar para uma situação de trilha.

– Use vaselina ou Vick Vaporub entre os dedos ou em locais que você percebe que são mais sensíveis à formação de bolhas. Esses produtos “escorregam” e diminuem o atrito da meia contra a pele e entre os dedos; uma alternativa eficiente.

– Use micropore nos dedos do pé ou em outro local que você identifique ser mais sensível para formação de bolhas. Para situações mais extremas enrole os dedos do pé um a um, fazendo uma camada protetora da pele em cada dedo.

Evite o suor

Quando realizamos caminhadas ou atividades físicas no calor, o pé sua. Esse suor acaba molhando a pele e mantendo o pé úmido. Essa umidade, por tempo prolongado, acaba “amolecendo” a pele e deixando ela mais sensível ao atrito. Para evitar:

– Use meias que facilitem a evaporação do suor; há marcas que desenvolvem tecnologias para isso. Alguns exemplos são as meias liner como a Veloce Pro Liner, da Solo ou a Meia Liner, da Curtlo.

– Use desodorante para os pés (talco ou spray), isso diminui a umidade que favorece a formação de bolhas.

– Use calçados respiráveis, que permitam que seu suor evapore.

A principal dica: saiba como agir para evitar a formação da bolha, mas se isso não for possível, pare ao menor sintoma de desconforto, tire os sapatos, identifique o que está ocasionando a ferida e trate do problema. Quanto antes for identificada a formação da bolha, mais fácil evitar que ela atrapalhe sua aventura.


Tratamento para bolhas

Bolha em estado inicial

O melhor a fazer é colocar um algodão, uma gaze ou até mesmo um band-aid ou micropore para poder isolar a área machucada. Nesse estado inicial, a coisa mais importante é eliminar o atrito que estava causando a bolha, impedindo que ela se transforme em uma bolha com líquido.

Bolha com líquido

Quando a bolha evolui para um estado mais avançado, ela começa a se encher com um líquido transparente. Os médicos especialistas orientam não furar ou estourar a bolha se a mesma não estiver realmente incomodando e você puder manter a área afetada em repouso.

No entanto, se ela estiver incomodando muito, você pode drenar o líquido que está dentro da pele. Faça isso com cuidado, não “estoure” ela, apenas faça um furinho, com uma agulha, e ajude o líquido a sair.

Jamais remova a pele “solta” que está cobrindo a bolha, ela é um curativo natural que ajudará a manter protegida a pele interna machucada.

Ao furar a bolha, se o material utilizado não estiver limpo, isso pode acabar ocasionando uma infecção, por isso só faça isso se tiver material devidamente esterilizado.

Após drenar a bolha, faça um curativo sobre ela e certifique-se de que não haverá mais atrito no local.

Obs: Há quem aconselhe furar a pele com a agulha passando uma linha entre a pele interna e externa, mas esse procedimento aumenta as chances de infecção. Jamais faça isso se não tiver como desinfetar a agulha e a linha.

Bolha com sangue

A bolha de sangue acontece quando a lesão formada pelo atrito chega aos vasos sanguíneos superficiais, sem rompimento da epiderme. São, normalmente, formadas por uma pressão forte sobre a pele.

Assim que você identificar que está com uma bolha que já possui sangue na sua parte interna, a prioridade é fazer um furinho com uma agulha, sem romper a pele, para que o sangue saia de dentro da bolha. Para fazer isso, use o mesmo procedimento que citamos acima (nas bolhas com líquidos). Faça esse procedimento assim que perceber o sangue – quanto mais cedo, menor a chance de o sangue coagular entre as peles.

Caso aconteça de o sangue coagular, daí você já estará em uma situação mais complicada. Nesse caso, você precisará tirar a pele que está cobrindo a bolha e o coágulo e, ao fazer isso, toda a área machucada onde estava a bolha ficará exposta. Você terá que limpar a região e fazer um curativo com gaze para evitar o atrito na região e, principalmente, a entrada de bactérias, protegendo assim de uma possível infecção.

Evite ao máximo chegar a essa situação, pois um machucado assim, dependendo da região do pé, pode ser muito dolorido e dificulta o deslocamento.


Vale ressaltar

As bolhas só devem ser drenadas se o aventureiro estiver com grande desconforto na região da bolha.

É de suma importância manter sempre limpa a área da bolha para evitar que haja crescimento de bactérias que podem causar alguma infecção.

Se a situação da bolha ficar muito grave, ou ao mínimo sinal de infecção na região, procure imediatamente um médico ou hospital.

Tenha em mente que uma bolha infeccionada, principalmente na região dos pés, pode rapidamente acabar com qualquer acampamento ou aventura. São seus pés que levam você para os acampamentos, viagens e aventuras, portanto trate-os sempre com cuidado especial.


Atenção! Você curte nosso site e nosso trabalho? Curte as dicas e conhecimentos que produzimos? Então pedimos que você colabore fazendo uma pequena doação, o quanto você puder pagar... Essa é uma forma de manter nosso site funcionando. Qualquer valor para nós faz toda diferença para ajudar a manter o site no ar. Para doar apenas Clique no Botão abaixo!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAs dunas da Praia das Cabras (RS)
Próximo artigoDesafio do Dia da Fotografia
Técnico em Segurança do Trabalho, já trabalhou voluntariamente como resgatista e atualmente trabalha no Instituto do Câncer Infantil e realiza palestras sobre Primeiros Socorros.