Em novembro de 2013 estive com alguns amigos conhecendo o Parque Estadual do Ibitipoca, localizado em Minas Gerais. A visita ao local foi de apenas um final de semana, mas foi o suficiente para trazer algumas impressões, dicas, informações e várias fotos, que estão na galeria, no final do artigo.


O Parque está localizado no município de Lima Duarte, em Minas Gerais, mas a referência urbana para quem vai curtir o Parque é a Vila de Conceição do Ibitipoca, que é um distrito de Lima Duarte. A Vila é pequena, simples e simpática. Em alguns minutos caminhando pelas suas ruas é possível conhecer praticamente toda ela.

A Vila fica a apenas 3,2 km da entrada do Parque e possui toda a infraestrutura para receber os turistas, com restaurantes, pousadas, campings, artesanatos, agências e operadoras de passeios pela região.

Sobre o Parque Estadual do Ibitipoca

O Parque foi criado em 1973 e hoje em dia é uma unidade de conservação exemplar. Recentemente passou por reformas e está em ótimas condições para receber turistas e trekkers. Sua infraestrutura é completa, com estacionamento, centro de visitantes, loja de artesanatos, área de camping, restaurante, bar e banheiros, além das áreas de administração e de pesquisas.

Há alguns guardas-parques que circulam pelo local, mantendo a ordem. Não se encontra lixo pelas trilhas e caminhos, que estão muito bem conservados e sinalizados.

Suas águas amarronzadas e cristalinas são típicas da região e não significam poluição – a cor de coca-cola-dourada é devido à decomposição de matéria orgânica e minerais, que acabam tornando a paisagem única.

Trilhas do Parque Estadual do Ibitipoca

O parque possui 3 circuitos principais com diferentes extensões e níveis de dificuldade. Cada circuito passa por diversas trilhas e atrativos como rios, cachoeiras, pontes, grutas, mirantes, formações rochosas, praias (de água doce), etc.

Considere que é preciso no mínimo três dias para explorar todas as belezas do parque. Se, além de conhecer as trilhas, você quiser curtir com calma os banhos de rio e cachoeira, separe 4 dias pelo menos!

Na nossa visita, conseguimos fazer apenas os dois circuitos mais curtos, já que o clima não colaborou e a chuva atrapalhou um pouco.

Circuito do Pico do Pião

No primeiro dia, fizemos o Circuito do Pico do Pião, que possui 11 km de extensão (ida e volta) e possui nível de dificuldade leve/moderado, com algumas subidas e descidas. Um dos atrativos do circuito é a Gruta do Viajante – para chegar nela, é preciso descer uma escadaria, mas vale muito a pena! Leve uma lanterna e atravesse a gruta, o caminho por dentro dela é lindo! Fotos na galeria no final do artigo.

Chegamos no Pico do Pião debaixo de muita chuva e tempo fechado, de modo que não pudemos curtir a bela paisagem que se tem junto às Ruínas da Capela, no alto do morro.

Circuito das Águas

No segundo dia, fizemos o Circuito das Águas, que é uma caminhada mais leve, de apenas 5 km (circular). Apesar de ser o menor circuito, ele possui as trilhas mais bonitas, com mirantes, paisagens incríveis dos rios, cachoeiras e formações rochosas. O solo e a vegetação são únicos e fazem da caminhada uma linda experiência. Há possibilidade de banho em mais de um local. Circuito obrigatório, especialmente se você estiver com pouco tempo.

Circuito da Janela do Céu

Por fim, o circuito que não fizemos nessa ocasião foi a Janela do Céu, que é um pouco mais comprido, com 16 km de extensão (ida e volta). Segundo quem já fez essa trilha, a Janela do Céu é um dos mais belos atrativos do Parque. Ficou a promessa de voltar para Ibitipoca para fazer essa parte!

Para quem está interessado em percorrer as trilhas do Parque com o auxílio de um GPS, acesse aqui, no site do Trekking Brasil, os tracklogs dos Circuito das Águas e Janela do Céu.

Serviço: 

Capacidade: O acesso ao parque é limitado a 300 pessoas por dia durante a semana e 800 nos finais de semana e feriados.

Entrada: R$10 durante a semana, R$20 no final de semana (acesse aqui mais informações )

Horário: O parque funciona de terça a domingo das 8h às 17h

E-mail: peibitipoca@meioambiente.mg.gov.br

Telefone: (32) 3281-1101


Hospedagem

Quem curte acampar encontra algumas opções de campings tanto no centrinho da vila (Camping Ibitilua), para quem quer ficar perto de tudo, como também fora da vila, ou ainda dentro do Parque. A vila fica a 3,2 km da portaria do parque, então, se você não estiver de carro, essa distância pode ser decisiva para você escolher ficar na vila, no parque ou no meio do caminho entre os dois.

Quando estivemos em Ibitipoca, fomos recebidos no Camping Reserva Canto da Vida, que fica na no meio do caminho, na estrada que liga a Vila à entrada do Parque. O local é ótimo para acampar, possui ampla área verde, espaços delimitados para as barracas, algumas cabanas, bons banheiros e um excelente café da manhã.

Passamos rapidamente também pela área de camping que fica dentro do Parque, a 4,2 km do centro da Vila de Ibitipoca. É uma área simples e agradável, mas bastante pequena. O espaço fica restrito a algumas poucas barracas e não é possível reservar, a ocupação é por ordem de chegada. Os banheiros e demais estruturas ficam junto ao restaurante do parque. Acampar dentro do parque é uma ótima opção para quem pretende ficar vários dias explorando as belezas da região e fazendo trilhas.

Os demais campings infelizmente ainda não tivemos a oportunidade de conhecer (se você conhece mais algum, deixe um comentário!).

Para quem não estiver com vontade de acampar, há também muitas opções de pousadas, chalés e aluguel de casas, tanto na cidade como um pouco mais afastadas. Têm opções para todo os bolsos! Para ver mais sobre opções de hospedagem, acesse aqui.


Acesso ao Parque Estadual do Ibitipoca

Para quem está de carro, o acesso se dá a partir da BR-267, entrando em Lima Duarte (veja mapa abaixo). De Lima Duarte até a Vila de Conceição do Ibitipoca, são 27 km de estrada de chão. Da Vila até a portaria do Parque, são 3,2 km e mais 1 km até o estacionamento, camping, bar, banheiros, etc.

Para quem está de ônibus, a situação é mais complicada, pois é preciso ir a Juiz de Fora, de lá pegar um ônibus para Lima Duarte e de Lima Duarte pegar um ônibus para Vila de Conceição do Ibitipoca. A viagem é praticamente uma peregrinação devido às restritas opções de horários entre essas cidades, com apenas 1 horário por dia durante a semana e 2 horários durante o final de semana. Veja aqui os detalhes desse quebra-cabeça de horários de ônibus.

Vale comentar também que não há transporte público entre a Vila e o Parque. Ou seja, se você estiver a pé, será preciso percorrer essa distância de 4,2 km caminhando (ou de carona!).


Dicas Quentes!

Artesanato e Café – Para quem busca artesanato, há diversas opções no centrinho, mas nossa indicação é para o “Açaí na Serra”, que é um bar/artesanato bem no centrinho da Vila. É fácil reconhecer porque ele é amarelo e fica com bancos e mesas na calçada, já convidando para uma parada estratégica. O local é lindo, cheio de artesanatos e “recuerdos” coloridos. Também servem um ótimo café, moído na hora. O atendimento é feito por um simpático casal que se divide nas atividades da lojinha e do bar. Fotos na galeria no final do artigo.

Cerveja – Ao lado do Artesanato, tem uma “portinha” onde são vendidas cervejas artesanais da Cervejaria Brauhaus. Eu pouco conheço de cervejas, mas meus amigos cervejeiros consideraram aquele um dos principais pontos turísticos da cidade, pela sua qualidade mesmo. Interessante que a cerveja vem em um copo tipo Starbucks, assim você pode comprar a cerveja e continuar o passeio caminhando pela vila. Fotos na galeria no final do artigo.

Restaurante – Para uma boa refeição em um local agradável, fica a dica do Restaurante Tempo e Tempero, localizado em um centrinho comercial que pretensiosamente se autodenomina “shopping”. Os pratos são deliciosos e com uma linda decoração! Deixa a desejar na demora e atendimento, mas a qualidade da comida compensa! Talvez o nome do restaurante (Tempo e Tempero) queira dizer exatamente isso: “Vai demorar, mas no final a comida vai ser gostosa”. Apenas um palpite…

Passeie – A vila é um charme, por isso vale a pena separar um tempinho para caminhar tranquilamente por suas poucas ruas. Conhecer as igrejas, praças, curtir um momento de descanso fora das grandes cidades, em um local onde o tempo passa em outra velocidade.

Bancos – Organize-se financeiramente para carregar consigo cartão de crédito e dinheiro em mãos, já que na Vila de Conceição do Ibitipoca não há bancos. O banco mais próximo fica em Lima Duarte, a 27 km por estrada de chão.


Galeria de Fotos

Parque Estadual do Ibitipoca 01 Parque Estadual do Ibitipoca 02 Parque Estadual do Ibitipoca 03 Parque Estadual do Ibitipoca 04 Parque Estadual do Ibitipoca 05 Parque Estadual do Ibitipoca 06 Parque Estadual do Ibitipoca 07 Parque Estadual do Ibitipoca 08 Parque Estadual do Ibitipoca 09 Parque Estadual do Ibitipoca 10 Parque Estadual do Ibitipoca 11 Parque Estadual do Ibitipoca 13 Parque Estadual do Ibitipoca 14 Parque Estadual do Ibitipoca 15 Parque Estadual do Ibitipoca 16 Parque Estadual do Ibitipoca 17 Parque Estadual do Ibitipoca 18 Parque Estadual do Ibitipoca 19 Parque Estadual do Ibitipoca 20 Parque Estadual do Ibitipoca 21 Parque Estadual do Ibitipoca 22 Parque Estadual do Ibitipoca
<
>

Mapa!

Preparamos o mapinha abaixo para ficar mais clara a localização dos pontos que citamos no texto. Assim fica fácil entender as distâncias e organizar melhor sua viagem.

Ah… Têm também umas fotinhos dos locais nos pontos do mapa, assim você já pode ter uma prévia visual de como são as coisas por lá. Navegue e divirta-se!

 


Atenção! Você curte nosso site e nosso trabalho? Curte as dicas e conhecimentos que produzimos? Então pedimos que você colabore fazendo uma pequena doação, o quanto você puder pagar... Essa é uma forma de manter nosso site funcionando. Qualquer valor para nós faz toda diferença para ajudar a manter o site no ar. Para doar apenas Clique no Botão abaixo!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCamping da Crioula
Próximo artigoPousada Paraíso das Águas
Porto-alegrense, mochileira, campista e formada em turismo. Um dia ela resolveu unir todas suas paixões: natureza, viagens, campismo, biologia, geologia, turismo e se tornou co-fundadora deste site.
  • suzana

    Como participar de grupos para estes passeios? Tem?

    • Olá Suzana, esse foi apenas um passeio de amigos. 🙂

  • Julia Zamboni

    Olá! qual o nível de dificuldade das trilhas no parque? Achou muito difícil? Quem não está acostumado consegue fazer?