Quechua é uma marca francesa de equipamentos de aventura que entra no Brasil pela loja Decathlon e vem conquistando muitos adeptos pela qualidade e bom custo-benefício dos seus produtos.

A marca possui uma ampla linha de barracas e apresenta uma característica própria para demonstrar como seus equipamentos resistem à chuva. Esse procedimento, por ser diferente do adotado pela maioria das marcas, é pouco compreendido por grande parte dos consumidores. Sendo assim, após publicarmos o artigo Barracas Impermeáveis: entenda antes de acampar com chuva, percebemos a necessidade de abordar como a Quechua realiza seus testes.

O que é a coluna de água

É a característica que se utiliza para determinar o grau de impermeabilidade do tecido. No mercado brasileiro, por exemplo, você pode encontrar barracas de 300 mm a 3.000 mm de coluna de água. A coluna de água é medida por um teste de pressão hidrostática que calcula o quanto o tecido aguenta antes de a água atravessá-lo. Essa é a medida que a maioria das marcas utiliza para demonstrar o quanto a barraca resiste à chuva.

A coluna de água e a Quechua

O teste da coluna de água mede somente a impermeabilização do tecido e não a capacidade da barraca por inteiro de resistir à chuva. Por esse motivo, ele não é adotado pela Quechua para dizer o quanto suas barracas resistem à chuva. O teste adotado pela marca é o chamado Teste do Chuveiro, que avalia a capacidade da barraca como um todo de resistir à chuva, conforme explicaremos mais abaixo.

Claro que os tecidos das barracas da Quechua também passam por esse teste, mas o valor da coluna de água não costuma ser divulgado nas informações técnicas do equipamento.

Mas segundo a própria empresa, todos os tecidos das barracas da marca resistem a, no mínimo, 2.000 mm de coluna de água, o que pode ser considerado um bom número para uso no Brasil.

Teste do Chuveiro

É o experimento utilizado pela Quechua para certificar que suas barracas realmente resistem à chuva. O Teste do Chuveiro é realizado em laboratório, fazendo a simulação de uma situação de chuva. Desta forma, além da impermeabilização do tecido, as costuras, os fechos e todas aberturas também são testadas. O equipamento só passa no teste se nenhuma gota de água entrar na barraca depois de ela passar 4 horas debaixo do chuveiro despejando 200 litros de água/hora/m², o que equivale a duas vezes a intensidade de uma tempestade na Europa durante 4 horas.

Teste do Túnel de Vento

Além do Teste do Chuveiro, a Quechua também realiza com algumas barracas um teste que tem como objetivo experimentar a capacidade do equipamento de resistir ao vento. Em um túnel de vento, as barracas que são submetidas ao teste devem resistir a rajadas que variam de 50 km/h a 90 km/h, de acordo com o modelo. Esse teste, assim como o do chuveiro, é realizado com a barraca em seu tamanho normal (e não com maquetes), procurando simular com o máximo de realidade as condições climáticas às quais elas serão submetidas.

Fonte: Quechua


COMPARTILHAR
Porto-alegrense, mochileira, campista e formada em turismo. Um dia ela resolveu unir todas suas paixões: natureza, viagens, campismo, biologia, geologia, turismo e se tornou co-fundadora deste site.